domingo, 26 de junho de 2016

Bad Blood - One Last Scream


























One Last Scream (Pilot)
Era halloween de 2014, como era de costume Leonardo fazia uma festa aterrorizante. Laura, vestida de Sia, andava passo a frente de passo, com sua cara de arrogância:
Laura: Vadias, estou bonita? – Disse Laura girando na frente das garotas.
Rafaela: Laura! Minha roupa de bruxa está melhor. – Disse rindo.
Suzana: Nenhumas de vocês me superam, Katy Perry em Dark Horse.
Aline: Vocês viram a Emma? – Com tom de preocupação.
- Não – Disse as três.
Menta:  Oi meu amor! – E passou a mão pela cintura de Aline. – Oi garotas!
Barbara: Suzana, Menta. Vamos ao palco.
Menta romanticamente beijou Aline.
Enquanto a banda tocava, Suzana olhava atenciosamente a platéia, todos estavam horrorosamente vestidos, Emma havia chegado. Aline e Rafaela juntas, e Laura estava falando com uma pessoa vestida de anjo, mas suas asas eram negras, usava uma mascara que cobria o rosto todo.
Leonardo: E essa foi POISON APPLE!  - Disse após subir a palco, anunciando o fim da apresentação
Menta: Por que demorou tanto? – Perguntou a Emma.
Emma: Não sei. De repente perdi a noção da hora.
Aline: Quem era o anjo negro? – Perguntou a Laura.
Laura por sua vez a mostrou um pequeno bilhete onde dizia: “Te espero a meia-noite no lago da noiva morta. Atenciosamente: - Dark Angel”
Rafaela: E você vai?
Laura: Claro, não perco nenhum coração que possa ser quebrado.
Emma: Você vai arder no inferno! – Disse em relação à Laura.
Laura: Vamos! – As cinco Sorriram.
Horas se passavam, a festa ia diminuindo. Com tédio Laura decidiu antecipar sua festa do pijama, levando as meninas para o porão da sua casa.
Com varias garrafas de vinho, Laura e suas amigas se embriagavam:
Rafaela: Não gosto muito quando nós bebemos.
- Por quê? – Perguntaram as outras.
Rafaela: Por que você sempre fala nossos segredos.
Laura: Isso que nos faz ser intimas, nossos segredos.
Emma: Eu vou dormir
Aline: Amanhã tenho que ir para a igreja.
Laura: Eu vou para meu encontro. – Laura se levantou e Suzana puxou seu braço.
Suzana: Vai sozinha?
Laura: Vou!  - Tirando seu braço da mão de Suzana, e saindo.
Aline: Tudo vai ficar bem.
Emma: Tudo sempre fica bem.
Laura andava, com sua fantasia de Sia, uma garrafa de vinho na mão, quando seu celular tocou. Laura estava a cinco metros de distancia do “lago da noiva morta”, percebeu que era a mesma pessoa vestida de anjo negro, e que também estava com o telefone no ouvido. Laura resolveu atender.
Laura: Alô?
Dark Angel: Olá, vadia. – E mostrou uma faca bem afiada para Laura.
Laura: Quem é você?
Dark Angel: Descubra! – E saiu correndo atrás de Laura, que por sua vez correu também.
Laura deixou seu celular cair, sua fantasia foi se rasgando pelos galhos das arvores. O Dark Angel continuava correndo atrás de Laura.
Laura: Socorro!
Exatamente duas horas e trinta minutos depois da saída de Laura, os celulares das quatro garotas tocam também.
Aline: É a Laura?
Emma: “Piranhas não são enterradas não se afogam, mas a vadia de vocês morreu onde nasceu”...
Suzana: “- Dark Angel”
Desesperadas as quatro garotas saíram atrás de sua amiga, chegando perto do lago da noiva morta, viram o celular de Laura quebrado, sua peruca suja de sangue, e a garrafa de vinho quebrada sobre o grama do lago e suja de sangue.
Emma: O que são aquelas quatros pás?
E o celular delas tocaram novamente:
“Salvem sua amiga, se puderem. – Dark Angel”
Uma parte da terra estava toda revirada, sem pensar duas vezes cada uma pegou uma pá, e cavaram a procura de Laura.
Rafaela: Ela tem que está aqui!
Seus rostos lembravam triste, horror e medo. As lagrimas corriam cada vez mais rápido, elas cavavam aquele pedaço de terra mais rápido possível.
Emma: Achei um pedaço da fantasia dela.
Elas continuavam a cavar, tinham a esperança de achar a amiga com vida.
Suzana: Ela não pode ter morrido!
Aline: Quem iria querer matar ela?
Rafaela: Não é ela! É um esqueleto de laboratório!
Sujas de areia, elas param de cavar, largaram as pás e se levantaram.
Suzana: Pode sair Laura!
Aline: Sabemos que é mais um dos seus joguinhos!
Emma: Você nunca cansa? Não provamos que somos suas amigas?
Rafaela: Laura? Já chega vadia!
E os celulares tocaram de novo:
“A vadia-chefa de vocês não vai aparecer, mas meus amigos sim. – Dark Angel”
Aline e Suzana pegaram as pás do chão, Emma e Rafaela deram se as mãos.
Rafaela: Que porra é isso?
Algumas luzes, e alguns carros se aproximavam, e um grande barulho de sirene:
- Policia de Taykew! Ponham as pás nos chão! Mão na cabeça!


Close nos rostos das garotas, espantadas, sujas de areia e aterrorizadas.

Um comentário:

Bom a que agora os Comentários seram por Conta dos Habbos por que pessoas com mentirosos Infantis fica fazendo em Anônimos não tem coragem de colocar a cara por esse motivo fiz chega de gente frouxa vamos da um alô por novo Habbo da Aline